Estaçao tecnologica – Estado Sao Paulo

Project for a convertion of a rail station (1894) into a Cultural center for technology.

From the original assessment:

OBJETIVOS PRÉ-FIXADOS

 O projeto surge da ideia de revitalização do edifício da estação ferroviária desativada de Santa Rita do construído em 1894.

O objetivo principal foi expresso pelos seguintes pontos:

  1. A recuperação funcional do edifício mantendo-se suas características arquitetônicas
  2. Transformar o edifício em um polo de cultura e tecnologia
  3. Atribuir carácter icônico e uma função atrativa pra cidade.

 

ANÁLISE DO CONTEXTO

O edifício da estaçaõ está posicionado de forma paralela à BR 459, uma via de tráfego intenso e de alta velocidade, que estabelece a ligação entre Taltajuba e Pouso Alegre. Uma estrada de intenso tráfico veicular.

Essa area se apresenta mal urbanizada e não ligada com a malha urbana da cidade que parece estar fechada entre o limite físico do rio. Somente duas conexões principais conectam essa parte periférica da cidade com o centro: a ponte Jose Almeida Neves e a avenida Francisco Andrade Ribeiro.

Tambem essa área tem uma estrutura não clara e uma destinação urbanística mais industrial que de serviço e terciário.

A escolha de construir um polo de cultura e tecnologia não e prescindível de uma organização funcional da are ao seu redor.

A intencao do municipio de construir um terminal de ônibus não área adjacente permite de se aproximar ao projeto de uma forma mais urbana, além que arquitetônica e pensar um projeto unitário de envolvimento geral pra transformar essa área in um lugar atrativo pra quem mora e trabalha na cidade e pra quem passa pela estrada o visita a cidade mesmo por negócios e/o férias.

 

CONCEITO – IDEIA GERATRIZ

A ressignificação do edifício da estação ferroviária torna imprescindível sua reinserção na malha urbana. Uma área que, de acordo com as análises realizadas, e na zona na qual se insere a estação, parece ter vocação de uso industrial.

Pela leitura realizada parece ser uma área de entrada do núcleo urbano, local onde de fato nasceu a estação, entretanto atualmente negada pelo traçado (e condicionantes ambientais) imposto(s) por uma via de alta velocidade. Santa Rita é uma ciadade que se debruça sobre o rio, do qual toma o nome. Respeitando-o e superando-o apenas em alguns pontos de travessia.

A área em questão parece está marcada por um vazio urbano. Portanto entendemos como necessária uma leitura coordenada entre edifício e entorno. Somente com uma visão em escala ampla será possível a revitalização da área, primeiramente, e do edifício a serviço desta.

Portanto o diálogo (relação) com o rio torna-se fundamental.

Na elaboração do proejto tivemos em conta o futuro terminal de ônibus urbano, considerando-o elemento determinante no estudo urbanístico da área, portanto elemento extremamante positivo em termos de polaridade, serviço e fluxos. A área em questão encontra-se entre os dois eixos de chegada à cidade que atravessam o rio: Av. Francisco Andrade Ribeiro ao sul e Ponte José Almeida Neves ao norte. Inevitável considerar essa área como pólo de convergência.

Na hipótes de projeto apresentada, deslocando o ponto focal da escala arquitetônica para a escala urbana, optou-se pela inclusão da área diretamente adjacente à estação, cuja aquisição recomendamos.

Os eixos estruturadores do projeto são os alinhamentos do lote paralelo à BR 459, o elemento limítrofe ao sul, ao qual se agrega uma nova diretriz que se apóia em um traçado existente cruzando tanto o edif´cio quanto seu entorno direto, colocando em contato assim a margem fluvial e a futura estação de ônibus.

AEQUITETURA E (FINALIDADE DE ) USO  – PROJETO

Partindo-se da existência dos dois edifícios de valor histórico, o da estação ferroviária e o dos armazéns, a interneção proposta procura dar ênfase ao traçado rígido da arquitetura histórcia. A ortogonalidade e a simplicidade da geometria original não é alterada: sua essência é conservada e é construído ao seu redor um novo tecido contemporâneo feito de pequenos blocos de pequena escala que se assomam aos principais, sempre respeitando os alinhamentos dos eixos identificados e tendo finalidade programática única.

As novas geometrias partem dos estilos da arquitetura histórica vernácula

, se inspiram nesses edifícios, mas por decisão compositiva e com intenção de se diferenciar das pré-existências, são distorcidas, enfatizando assim uma modernidade que é insipradora e sinônimo de tecnologia. A matriz tencológica serve de inspiração para a forma proposta e com ela conversa.

Aos edifícos principais, históricos são atribuidas funções consideradas sociais: auditório, bar, local de eventos. Aos edifícios novos são destinados funcionais de serviço e produção: Hub de empresas, local de exposições e feiras, espaço coworkig, escritórios e serviços em geral.

Os volumes geradores da nova arquitetura, suas coberturas e seus blocos e a dialética entre cheios e vazios que propõe criam as características determinantes para a consolidaação e identificação do partido de projeto. Os vazios são representados pela marquise que marca as zonas de acesso ao estacionamento descoberto (A), a nova praça cultural (B) e a ligação transversal entre o rio e o futuro terminal de ônibus.

OBJECTIVOS 

A partir do momento da construção da antiga estação ferroviária (1894) hoje em dia as formas de viver os edifícios e espaços urbanos, a relação entre cidadão e cidade, os níveis e os métodos de viagem, as funções mudaram. de espaços públicos e privados.

Uma abordagem metodológica de tipo exclusivamente conservador do tipo “museu” certamente poderia causar um efeito embalsamador de uma área que se apresenta como uma periferia. O mesmo William Morris, um famoso arquiteto inglês, definiu a restauração (planejada de acordo com o conceito de Viollet-Le-Duc como exclusivamente para restauração em estilo) como uma violência contra o prédio, bem como sua morte. Com isso, ele quis dizer que todas as intervenções de restauração devem ser reconhecíveis e devem ser consistentes com o contemporâneo.

Com a realização do projeto apresentado, os objetivos atingíveis vão além da simples reutilização de um edifício abandonado, tentando destacar a tipologia e a arquitetura do pré-existente, inserindo-o em um novo “quadro”, que segue uma linguagem formal e arquitetônica moderna. ênfase na história, marcando as diferenças e a capacidade de se conectar ao novo.

Queremos apresentar nossa proposta como uma intervenção de “ampliação” do existente. Uma expansão da capacidade de usar toda a área, capaz de se tornar um pólo de atração, um novo centro diferido para a cidade, um cartão de visita para quem entra na cidade e um estilo “surpresa” para quem atravessa o território ao longo a entrada de automóveis.

BRIEF

Architects

Bureau69 Collective

Year

2019

Location

Santa Rita do Sacupui - Sao Paulo (BR)

Size

1000 sqm circa

Stage / Status

Concept design approved